Abundância e relações biométricas de Rhithropanopeus harrisii no estuário da Lagoa dos Patos, RS.

Marcos Alaniz Rodrigues, Fernando D'Incao

Resumo


Este estudo apresenta os primeiros dados de abundância e análise morfométrica de Rhithropanopeus harrisii (Gould, 1841) coletados no estuário da Lagoa dos Patos, RS, Brasil. Análises morfométricas e de abundância com relação à salinidade e temperatura foram feitas mensalmente durante um período de três anos, entre 1999 e 2001. A relação entre a largura de carapaça (LC) e o peso (P) foi obtida a partir das medidas de 419 machos e 416 fêmeas. Os maiores tamanhos e pesos observados foram 20,4 mm e 3,57g para machos, e 12,7 e 0,77g para fêmeas. Foi encontrada correlação significativa entre a largura de carapaça e peso para machos e fêmeas, e diferença significativa entre a largura de carapaça e o peso (95%) para machos e fêmeas, respectivamente. Foi encontrado que o caranguejo R. harrisii apresenta crescimento isovolumétrico e uma diferença morfológica significativa entre machos e fêmeas, com machos maiores e mais pesados do que fêmeas, por diferenças nos quelípodos. As análises estatísticas evidenciam fraca correlação entre a abundância e a salinidade, e nenhuma correlação com a temperatura. A abundância da espécie atingiu seu pico no outono de 1999. Dados de literatura associam os picos de abundância de adultos com baixas salinidades e temperaturas. A espécie pode apresentar dois ciclos reprodutivos anuais.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.